Tóquio Capital do Japão


Tóquio Capital do Japão

Tóquio (em japonês: 東京, transl. Tōkyō, pronunciado: [toːkʲoː] ( ouvir), literalmente “capital do Leste”),1 oficialmente Metrópole de Tóquio (東京都, Tōkyō-to?),  é a capital e uma das 47 províncias do Japão. Situa-se em Honshu, a maior ilha do arquipélago. Tóquio possui 9 790 000 habitantes,4 cerca de 10% da população do país, e a Região Metropolitana de Tóquio possui mais de 37 milhões de habitantes, o que torna a aglomeração de Tóquio, independentemente de como se define, como a área urbana mais populosa do mundo. Um de seus monumentos mais famosos é a Torre de Tóquio. Foi fundada em 1457, com o nome de Edo ou Yedo. Tornou-se a capital do Império em 1868 com a atual designação. Sofreu grande destruição duas vezes; uma em 1923, quando foi atingida por um terremoto;7 e outra em 1944 e 1945, quando bombardeios americanos destruíram grande parte da cidade, sendo que no total foi destruída 51% de sua área e mataram mais de 150 mil pessoas.

Embora Tóquio seja considerada o maior e mais importante centro financeiro do mundo (ao lado de Nova York e Londres), e uma “Cidade Global Alfa++”, ela não é, tecnicamente, uma cidade. Não há no Japão uma cidade chamada “Tóquio”. Na verdade, Tóquio é designada como uma metrópole (都, to?), similar a uma prefeitura do Japão (県, ken?), e é constituída por 23 bairros (区, ku?), 26 cidades primárias (市, shi?), cinco cidades secundárias (町, cho ou machi?) e oito vilas diferentes (村, son ou mura?). Cada uma delas possui um governo que opera no nível regional. Também fazem parte de Tóquio pequenas ilhas no Oceano Pacífico, localizadas a mais de 1000 km para sul, nos subtrópicos.
Mais de oito milhões de pessoas vivem dentro dos 23 distritos autônomos que constituem a parte central de Tóquio. Estes 23 distritos definem a “Cidade de Tóquio”, na opinião da maioria dos especialistas e outras pessoas, possuindo 8 340 000 habitantes.

A população de Tóquio aumenta em 2,5 milhões ao longo do dia, devido aos estudantes e trabalhadores de prefeituras vizinhas, que vão à Tóquio para estudar e trabalhar. A população total dos bairros de Chiyoda, Chuo e Minato, que compõem a região central de Tóquio, e onde está localizado o principal centro financeiro do país, é de menos de 300 mil habitantes; porém, mais de dois milhões de pessoas trabalham na região.

Tóquio é o principal centro político, financeiro, comercial, educacional e cultural do Japão. Assim sendo, Tóquio possui a maior concentração de sedes de empresas comerciais, instituições de ensino superior, teatros e outros estabelecimentos comerciais e culturais do país. Tóquio também possui um sistema de transporte público altamente desenvolvido, com numerosas linhas de trens, metrô e de ônibus, bem como o Aeroporto Internacional de Tóquio.

Anthony

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Anúncios

Tóquio Capital do Japão


Tóquio Capital do Japão

Tóquio (em japonês: 東京, transl. Tōkyō, pronunciado: [toːkʲoː] ( ouvir), literalmente “capital do Leste”),1 oficialmente Metrópole de Tóquio (東京都, Tōkyō-to?),  é a capital e uma das 47 províncias do Japão. Situa-se em Honshu, a maior ilha do arquipélago. Tóquio possui 9 790 000 habitantes,4 cerca de 10% da população do país, e a Região Metropolitana de Tóquio possui mais de 37 milhões de habitantes, o que torna a aglomeração de Tóquio, independentemente de como se define, como a área urbana mais populosa do mundo. Um de seus monumentos mais famosos é a Torre de Tóquio. Foi fundada em 1457, com o nome de Edo ou Yedo. Tornou-se a capital do Império em 1868 com a atual designação. Sofreu grande destruição duas vezes; uma em 1923, quando foi atingida por um terremoto;7 e outra em 1944 e 1945, quando bombardeios americanos destruíram grande parte da cidade, sendo que no total foi destruída 51% de sua área e mataram mais de 150 mil pessoas.

Embora Tóquio seja considerada o maior e mais importante centro financeiro do mundo (ao lado de Nova York e Londres), e uma “Cidade Global Alfa++”, ela não é, tecnicamente, uma cidade. Não há no Japão uma cidade chamada “Tóquio”. Na verdade, Tóquio é designada como uma metrópole (都, to?), similar a uma prefeitura do Japão (県, ken?), e é constituída por 23 bairros (区, ku?), 26 cidades primárias (市, shi?), cinco cidades secundárias (町, cho ou machi?) e oito vilas diferentes (村, son ou mura?). Cada uma delas possui um governo que opera no nível regional. Também fazem parte de Tóquio pequenas ilhas no Oceano Pacífico, localizadas a mais de 1000 km para sul, nos subtrópicos.
Mais de oito milhões de pessoas vivem dentro dos 23 distritos autônomos que constituem a parte central de Tóquio. Estes 23 distritos definem a “Cidade de Tóquio”, na opinião da maioria dos especialistas e outras pessoas, possuindo 8 340 000 habitantes.

A população de Tóquio aumenta em 2,5 milhões ao longo do dia, devido aos estudantes e trabalhadores de prefeituras vizinhas, que vão à Tóquio para estudar e trabalhar. A população total dos bairros de Chiyoda, Chuo e Minato, que compõem a região central de Tóquio, e onde está localizado o principal centro financeiro do país, é de menos de 300 mil habitantes; porém, mais de dois milhões de pessoas trabalham na região.

Tóquio é o principal centro político, financeiro, comercial, educacional e cultural do Japão. Assim sendo, Tóquio possui a maior concentração de sedes de empresas comerciais, instituições de ensino superior, teatros e outros estabelecimentos comerciais e culturais do país. Tóquio também possui um sistema de transporte público altamente desenvolvido, com numerosas linhas de trens, metrô e de ônibus, bem como o Aeroporto Internacional de Tóquio.

Anthony

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

COMO SALVAR TEU CASAMENTO


Lembra-se como o seu coração bateu quando você descobriu que amava sua esposa? O que aconteceu com esses sentimentos? Um bom casamento deve ser como a boa música – apaixonado, harmonioso, colorido. Mas você sabia que hoje quase 40% dos casamentos terminam em divórcio cristão?  O que podemos fazer?


Todos nós nos casamos, pelas mesmas razões. Nosso sonho de construir uma vida juntos, um sucesso meteórico em nossa carreira, filhos maravilhosos, passar o resto de nossas vidas com a pessoa que nos fez sentir nas nuvens! Mas esses sonhos muitas vezes desaparecem sob o peso de milhares de pressões diárias.
Seguem aqui 10 procedimentos que podem te ajudar a salvar teu casamento:

1. Entenda que o lar, a família, a relação entre marido e mulher, a relação entre pais e filhos fazem parte do plano original de Deus. Foi o Senhor que criou a família. Foi ele que tomou a iniciativa de constituir esta que com certeza é a principal célula da sociedade.

 

2. Entenda que juntamente conosco Deus está plenamente interessado na felicidade conjugal e de toda a família.

3. Edifique seu relacionamento conjugal sobre os fundamentos da verdade e transparência.
O CASAMENTO pode ser comparado a uma viagem com muitas surpresas; algumas excelentes, outras dolorosas. Condições imprevistas da “estrada” podem apresentar obstáculos inesperados; alguns talvez pareçam intransponíveis. Mesmo assim, muitos casais são felizes e bem-sucedidos nessa viagem apesar de alguns problemas menores. De fato, ter sucesso no casamento não é uma questão de quantos altos e baixos surgem, mas de como os casais lidam com eles.

4. Seja fiel. O Amor exige fidelidade!


5. Valorize as virtudes de seu cônjuge e diminuindo os defeitos da pessoa que ama. Nossa tendência é o contrário disto! Realçamos os defeitos “O alvo da união conjugal não é pensar igual, mas pensar junto” As nossas diferenças nos completam.

6. Não tente mudar o seu cônjuge com criticas e murmurações constantes. Uma das primeiras tentações no casamento é que um ou ambos queiram bancar o “criador” e criar o outro novamente “segundo a sua própria imagem”.

7. Não seja exigente em demasia com o seu cônjuge. Somos demais exigentes com o nosso cônjuge. Precisamos admitir a nossa própria fragilidade e sermos mais tolerantes…e não esperar demais do outro. Ame o cônjuge que tem, e não o cônjuge imaginário. Procure fazer o melhor, passando por cima de muita coisa, perdoando, renunciando, amando muito.

8. Seja Grande nas coisas pequenas.

9. Tenham tudo em comum. Sonhos, alvos, planos, objetivos, dinheiro.

10. Compreenda que nunca é tarde demais para mudar ou recomeçar.


“Seja humilde, pois até o sol com toda sua grandeza se põe e deixa a lua brilhar”.

Bob Marley

Anthony


Lembra-se como o seu coração bateu quando você descobriu que amava sua esposa? O que aconteceu com esses sentimentos? Um bom casamento deve ser como a boa música – apaixonado, harmonioso, colorido. Mas você sabia que hoje quase 40% dos casamentos terminam em divórcio cristão?  O que podemos fazer?


Todos nós nos casamos, pelas mesmas razões. Nosso sonho de construir uma vida juntos, um sucesso meteórico em nossa carreira, filhos maravilhosos, passar o resto de nossas vidas com a pessoa que nos fez sentir nas nuvens! Mas esses sonhos muitas vezes desaparecem sob o peso de milhares de pressões diárias.
Seguem aqui 10 procedimentos que podem te ajudar a salvar teu casamento:

1. Entenda que o lar, a família, a relação entre marido e mulher, a relação entre pais e filhos fazem parte do plano original de Deus. Foi o Senhor que criou a família. Foi ele que tomou a iniciativa de constituir esta que com certeza é a principal célula da sociedade.

 

2. Entenda que juntamente conosco Deus está plenamente interessado na felicidade conjugal e de toda a família.

3. Edifique seu relacionamento conjugal sobre os fundamentos da verdade e transparência.
O CASAMENTO pode ser comparado a uma viagem com muitas surpresas; algumas excelentes, outras dolorosas. Condições imprevistas da “estrada” podem apresentar obstáculos inesperados; alguns talvez pareçam intransponíveis. Mesmo assim, muitos casais são felizes e bem-sucedidos nessa viagem apesar de alguns problemas menores. De fato, ter sucesso no casamento não é uma questão de quantos altos e baixos surgem, mas de como os casais lidam com eles.

4. Seja fiel. O Amor exige fidelidade!


5. Valorize as virtudes de seu cônjuge e diminuindo os defeitos da pessoa que ama. Nossa tendência é o contrário disto! Realçamos os defeitos “O alvo da união conjugal não é pensar igual, mas pensar junto” As nossas diferenças nos completam.

6. Não tente mudar o seu cônjuge com criticas e murmurações constantes. Uma das primeiras tentações no casamento é que um ou ambos queiram bancar o “criador” e criar o outro novamente “segundo a sua própria imagem”.

7. Não seja exigente em demasia com o seu cônjuge. Somos demais exigentes com o nosso cônjuge. Precisamos admitir a nossa própria fragilidade e sermos mais tolerantes…e não esperar demais do outro. Ame o cônjuge que tem, e não o cônjuge imaginário. Procure fazer o melhor, passando por cima de muita coisa, perdoando, renunciando, amando muito.

8. Seja Grande nas coisas pequenas.

9. Tenham tudo em comum. Sonhos, alvos, planos, objetivos, dinheiro.

10. Compreenda que nunca é tarde demais para mudar ou recomeçar.


“Seja humilde, pois até o sol com toda sua grandeza se põe e deixa a lua brilhar”.

Bob Marley

Anthony